Então, acabou mais uma fashion week… (e o que eu li em uma revista)

A mudança de calendário da SPFW causou uma sensação meio louca, o evento passou e a sensação foi que ele nem existiu.  Foi mais curto, a imprensa não comentou tanto e acho que não rolou aquela motivação e empenho (para não dizer que faltou glamour). Mesmo pela mídia especializada e os blogs que vão para ao menos fazer look do dia/spfw… Passou liso, raso.
“Cabou”, e agora? Na semana que vem tem Fashion Rio, mas não levo fé também. Daqui a pouco vem o Minas Trend e eu também tô desanimada. Deve ser fim do ano né? Não. Na verdade, já tem um tempo que eu estou saturada destas “novidades velhas e nada apaixonantes”. Muito mais do mesmo e déjà vu em vários desfiles…
Esta coisa de causar tá cansando, porque sim, é bem diferente um desfile de SPFW que o que acontece na Chanel. Uma porque em Paris não tem um lugar especifico em que todos os desfiles acontecem, eles se espalham pela cidade e ai sim, é um fashion show, formulas nunca são as mesmas, locais diferentes… Não é aquela sala de desfile linear escura, música alta, modelos maquiadas e a passos rápidos na passarela, rumo a outro desfile.

O Minas Trend não terá mais sala de desfile e eu acho bom. O foco é o salão de negócios. Quem desfila agora tem que arrumar locações e afins. Um dos desfiles mais legais que vi foi o da Patricia Motta/Gig/Vivaz que aconteceu na praça da Liberdade, que tem inspiração nos jardins franceses e prédios históricos em volta. A mobília era de madeira e os convidados tinham sombrinha para se proteger do sol que combinou com a coleção apresentada. Por vídeo eu já vi os desfiles do Ronaldo Fraga, não usaria as roupas, mas ele sabe fazer o show e transformar a sala de desfile insossa. É possível criar algo diferente, é. Mas requer massa cinzenta e dinheiro.

Tá, e depois o que fica? Existe a necessidade de desfilar sempre? Até mesmo porque desfile e notinhas na imprensa não escondem trabalho mal feito ou abaixo da média. Ainda mais quando o estilista vai mostrar algo que vai direto para as prateleiras da pronta entrega, para isso existem as feiras de negócios. E não acho que ninguém deve ter vergonha de mostrar o pronto para usar (prêt-à-porter) e sentir que é menor que aquele que desfila ou que faz aquele catálogo sensacional ou um site caprichado e se esquece de quem compra, meus clientes gostam de ver fotos das roupas, comuns nos lookbooks, não sei porque ainda tem marca que não faz isso até hoje. Tô vendo muito vídeo, é um recurso legal para quem quer se aproximar, movimentando sem ser desfile e com custo menor (este da Binóculo, gosto tanto dele). Tô vendo muita gente reclamar que não vende, faz todos os passos da academia, mas originalidade? Mas e o desejo? Tem que provocar DESEJO, se não tiver isso, não há venda. Parece simples, mas não é.

Li na revista Estilo de outubro uma pergunta feita a Tory Burch que todo estilista/dono de marca deveria se fazer: Por que as mulheres adoram usar suas criações? A resposta de Tory foi: “Sempre consideramos como as coleções funcionarão no dia a dia. Crio peças que não saem de moda e podem estar no guarda-roupa delas por anos”. Tory, você é uma destas, não precisa desfilar (para viu?!), faz o seu trabalho bonitinho e continue com o blog gostoso de ler, isso aproxima o público, você não imagina quanto, né Farm?

Menos moda de mentira para semana de moda, mais moda de verdade para a vida real.

Comments

comments

More about Camila Gomes

Camila Gomes é mineira, mora em Belo Horizonte e se formou em Artes Plásticas. Cresceu vendo sua mãe costurar e escutando histórias sobre sua avó estilosa. Acredita que a moda é um modo de se comunicar assim como cuidar da beleza é reservar um tempo para si. Mesmo que sejam apenas cinco minutos... Quer conversar mais comigo? Me mande um email! contato@srtasenhorita.com

3 thoughts on “Então, acabou mais uma fashion week… (e o que eu li em uma revista)

  1. ana hvaoffNo Gravatar

    Camis, no workshop com o Felipe Veloso ele fala essa importância dos lookbooks e o quanto fotógrafos de moda estão migrando ou se especializando em video. lookbooks gravados em video mesmo e partir dos frames, ele gera a foto. Ele mostrou um da Patricia Viera, sensacional. Acho que é isso mesmo: ou se renovam, ou tudo vai parecer que nem aconteceu direito.

  2. camilasrtaNo Gravatar

    Ana,

    As pessoas tem que se reinventar. Não basta fazer tudo igual, tem que ter algo a mais, um brilho diferente. Depois vou procurar o video da Patricia Viea, fiquei curiosa.

    beijos

  3. theverve.co.ukNo Gravatar

    Hi theгe to аll, how іѕ all, I think еverу оnе іs gettіng more
    from this site, аnd your ѵiеws are gοod in suppοrt
    of new usеrs.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *