Bem Viver

#bemviver: Nunca gostei de me exercitar, pronto falei!

Eu sempre fui uma criança quieta, minhas brincadeiras eram comuns a muitas meninas, tipo boneca, comidinha e costura.  Minha mãe sempre incentivou certos costumes, eu ganhei um carrinho estilo rolimã e a gente gostava de rodar pneu (hahaha)… Nossa casa antiga tinha uma área grande e uma rampa, eu corria, mas nada de muito extraordinário. Na minha rua eram mais meninos, até emprestava meu super carrinho, mas não ficava tanto com eles, só tinha uma menina na rua e ela nunca aparecia…

esporte-01

Na escola o comportamento era o mesmo, eu era mais quieta. Lembro que na escolinha, tinha uma árvore enorme, gostava de subir nela, me sentia uma ginasta. Ai fui tolhida. Estudei mais tarde em uma escola municipal e lá tinham muitas crianças que brincavam coletivamente nas suas ruas, bairros. Eu me sentia isolada e notei logo de cara que eu não tinha a mesma performance. Elas amavam a tal da queimada, eu sempre saia rápido, totalmente frustada e chateada. Além de não conseguir jogar eu também não conseguia socializar.

esporte-02

Em paralelo, minha mãe me colocou na natação para emagrecer, isso com uns 9 a 10 anos, era uma época que natação era o esporte da moda, mais completo, perfeito, bom pra todo mundo blablablabla… Nunca quis e permaneci nesta até os meus 15 anos. Queria mesmo uma atividade coletiva, minhas colegas faziam vôlei, eu também queria. Na adolescência, já em uma escola particular, eu tive contato com outros esportes, os professores diversificavam. Eu curtia atletismo e handbal (é tipo um futebol jogado com a mão). Era boa!

esporte-03

Flertei com musculação, um instrutor que tinha muito tato #sóquenão me disse que eu estava MUITO GORDA (conta a novidade agora querido!). Sai tão mal pelo jeito que ele colocou que nunca mais voltei. Tentei outras vezes mas achava um SACO. Ai com os meus 19 anos, encontrei no spinning uma atividade que era coletiva mas individual, que eu teria contato com as pessoas sem disputar nada, queimar calorias e descontar na bike meus medos e ansiedades. Foi assim durante uns dois anos, até que os horários de faculdade quebraram o esquema e eu larguei.

Depois que mudei, passei a fazer caminhadas diárias com minha mãe. Ela sempre se exercitou e se tornou uma incentivadora. Só que ela é mais velha, mais baixa e eu segurava meu ritmo e não forçava nadinha. Entramos em um acordo, fizemos matricula na academia e eu voltei ao spinning, passei a fazer musculação. Durante um tempo achei que isso seria suficiente para mudar o meu corpo, a mudança foi muito sutil.esporte-04

Depois do spa week, de aplicativos de celular para controlar o que comia e de pesagens semanais (fugir da balança: quem nunca?), o combo alimentação + malhação daria resultados! Meu culote diminuía a cada dia, minha perna mais fininha, meus ombros estavam mais retinhos e as costas no lugar. Tá, tô meio despeitada, mas isso é assunto para outro post. Sinto falta quando não vou e na minha viagem para o Rio eu corri e pedalei um dia, me deu vontade de ter uma bike!

esporte-05

Mas o que eu não acredito até agora é que eu tenho prazer de acordar as 6:30 para me arrumar e malhar. Nos dias do spinning, são aproximadamente 1:40 minutos malhando. Minha mãe foi parte importante no processo, se antes ela me protegeu demais, hoje ela é uma companheira. Talvez não tivesse tanta necessidade de socializar da forma que eu imaginava, mas existe uma necessidade de tornar as coisas mais leves, paciência e bom humor. Cada uma faz a sua ficha, ela dança zumba e eu pedalo. Ai a gente brinca entre si, com os instrutores e colegas. E eu nunca pensei que isso ia acontecer… Ainda bem que aconteceu, antes tarde do que nunca!

Comments

comments

3 Comments

  1. VivianNo Gravatar

    18/08/2014 at 14:10

    Legal…
    Não fui uma semana e já to achando q engordei hahahaha isso vicia!
    Me diziam e eu não acreditava! Viver para crer…

  2. TamiresNo Gravatar

    22/08/2014 at 13:35

    Cami, preciso dizer que amei seu post e me identifiquei horrores.
    Nunca fui fã de exercício físico. Desde a época da escola, sempre arrumava uma maneira de ficar longe da Educação Física. E sempre me isolava.
    Nunca curti esse lance de esporte coletivo, achava um saco todo mundo que ficava me chamando pra fazer tal coisa e não entendia pq todo mundo gostava tanto.
    Até hoje isso não mudou. Já tentei academia algumas vezes e desisti em pouco tempo. Há pouco tempo atrás tentei o Pilates. E umas das coisas que mais curti foi o fato de ser quase uma aula particular, pq é apenas você e mais dois e o professor. Mas também durei pouco. Só que já estou com 26 anos, sempre briguei com a balança e to cansada disso sabe? E outra, sinto meu corpo pedindo pra se exercitar! Sou tão preguiçosa que desisto antes msm de começar. Mas enfim. Pretendo mudar isso pra ontem. E parabéns, vc está linda!! Beijos.

  3. camilasrtaNo Gravatar

    19/09/2014 at 10:43

    Oh Tamires, chega uma hora que o corpo realmente pede. Eu vi isso, mas tinham outros fatores que me atrapalhavam. Mas o que vale é que eu enxerguei e to correndo atrás, não deixa pra depois|!

Leave a Reply