#viaja

#viaja: Ouro Preto por Ana Cláudia Souza

Leo convidou uma amiga para nos dar dicas de Ouro Preto, é bacana pois já conhecia o Srta <3. Obrigada Ana pela contribuição tão generosa!

Eu sou suspeita, mas eu amo Ouro Preto. Não me canso de admirar suas janelas, sacadas, cores e até me enfurecer com o descaso em diversas situações. Ouro Preto dispensa apresentações. Foi uma cidade fundamental no Ciclo do Ouro e na economia de Portugal e do Brasil no século XVIII. Hoje, recebe turistas do Brasil e do mundo, e está bem pertinho de Belo Horizonte. Apenas 100 km separam a capital do estado da antiga capital, Vila Rica. A cidade, patrimônio mundial da humanidade, com suas ruelas e becos encantou poetas como Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes, dentre outros.

Onde ficar: Em Ouro Preto, não tem jeito: tem que bater perna. Subir e descer ladeiras (vá de tênis ou sapato confortável!). Há muitas pousadas no centro histórico e arredores. A cidade conta também com alguns (poucos) albergues.

Onde ir: Você pode começar pelo museu da Inconfidência, na praça Tiradentes. O museu conta com diversas obras do barroco mineiro e seu maior mestre, o Aleijadinho. O museu era a antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica. Conta com um mobiliário riquíssimo da época. De lá, desça a rua Direita (as ruas têm apelidos em Ouro Preto – na verdade esta se chama Conde de Bobadela), passe pelo museu Casa Guignard, com sua janela decorada pelas cartas de Guignard à sua amada, e chegue até o cinema e também à Casa dos Contos (antiga Casa da Moeda e senzala).

Não deixe de visitar a Casa da Ópera, na parte alta da cidade. É o mais antigo teatro em funcionamento das Américas (datado de 1769). Ouro Preto tem também um conjunto riquíssimo de igrejas. Dentre as mais conhecidas estão a Igreja de Nossa Senhora do Pilar, Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Igreja de São Francisco, Igreja do Rosário e diversas outras. Vale a pena visitá-las.

O que comer: não faltam opções, principalmente para os amantes de uma boa comida mineira. Recentemente voltei ao restaurante Chafariz após muitos anos e simplesmente amei. O buffet de comida mineira é bastante variado, a casa é estilosa e o atendimento muito bom. Outra opção que agrada gregos e troianos é o restaurante O Passo, localizado em um casarão bastante agradável. Comida contemporânea. O fim de tarde pode ficar bem prazeroso em um dos cafés charmosos da cidade.

 Obrigada Ana! Fiquei com vontade de comer canjiquinha, vamos ver se Leo topa ir em OP para comermos comidinha mineira com ares mineiros <3

Comments

comments

Leave a Reply