#viaja

#viaja: Tiradentes por #camiseleo

O blog viajou a convite da Pousada Aromas da Montanha.

Visitamos Tiradentes a convite da Pousada Aromas da Montanha e foi uma experiência bacana. Leo conhecia a cidade e eu não, planejamos uma ida e acabou que o convite veio para acelerar o processo. Confesso que tinha muita expectativa para conhecer Tiradentes pois todo mundo fala muito bem da cidade, de seus restaurantes e do ar de interior com pitada de história. Chegamos na sexta e voltamos no domingo. Mari fez um post bem bacana sobre a cidade e vale a leitura.  Leo preparou uma parte mais histórica para entendermos a importância da cidade:

Tiradentes é uma pequena e charmosa cidade mineira, localizada na região do Campo das Vertentes. Com a proclamação da República, a Vila de São José do Rio das Mortes passou a se chamar Tiradentes, em homenagem ao alferes Joaquim José da Silva Xavier. O povoamento da região foi inicialmente instigado pela mineração de ouro, o que se manteve até o início do século XIX. Em seguida, a agropecuária foi atividade predominante, estabelecendo forte comércio com o Rio de Janeiro. A emergência da vizinha São João del Rei fez com que a Vila de São José entrasse em declínio, entretanto a cidade manteve seu centro histórico preservado, contando com inúmeras edificações tipicamente coloniais e construções setecentistas religiosas, dentre as quais se destaca a Igreja Matriz de Santo Antônio, com seu traçado rococó encomendado a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. As riquezas arquitetônicas e urbanísticas de Tiradentes levaram esta a ser uma cidade tombada pelo Iphan em 1939, passando a ser patrimônio histórico nacional.

O ponto inicial para conhecer Tiradentes é o Largo das Forras, onde encontram vários restaurantes, a Capela Senhor Bom Jesus da Pobreza e lojinhas. A maioria dos pontos turísticos fica a oeste, seguindo uma das ruas, rua Min. Gabriel Passos ou rua Direita (que se inicia na rua Resende Costa). Ao final da rua Direita chega-se ao Museu da Liturgia e subindo a rua da Câmara chega-se à Matriz de Santo Antônio. Tiradentes é uma das poucas cidades antigas em que a Câmara Municipal situa-se em prédio distinto ao da Cadeia. A prefeitura, por sua vez, fica situada na rua Resende Costa, na esquina do Largo das Forras. A partir da Matriz de Santo Antônio, descendo a rua Padre Toledo passa-se pelo Museu onde era a casa que pertenceu ao inconfidente Padre Carlos Correia de Toledo e Melo.

Apesar da cidade ter uma importância histórica, Tiradentes ganhou espaço pelos festivais que acontecem de janeiro a dezembro. Os mais famosos são o de cinema e gastronomia, que movimentam a cidade intensamente trazendo muita gente que quer unir atividades “culturais” com os eventos diversos. Porém quem anda pela cidade tem poucas informações sobre os pontos históricos mais relevantes e pelo que conversamos com o historiador Luiz Cruz, quem nos relatou os erros de informação que os guias locais passam para os turistas. Dados que não existem, datas imprecisas, informações trocadas, isso tudo misturado a um bocado de história bem contada pelos criativos guias que engana muita gente por aí. Fomos a São João Del Rei no domingo e lá tinham placas com informação bilíngue dos pontos mais importantes com uma explicação sucinta. Não quero ser a chata, mas falta o mínimo até mesmo por ser patrimônio tombado e tão pequeno. Oh prefeitura, vamos cuidar disso?! E até o pessoal da iniciativa privada, quem sabe uma colaboração?

Se for recomendar passeios, vale uma caminhada pela cidade, parando nas igrejas. A Matriz de Santo Antônio é muito bonita e ainda reserva uma vista incrível da cidade e das montanhas, aproveite e já veja o chafariz de São José que é bem perto. A igreja e Capela de São João Evangelista ficam próximas e você ainda vai encontrar uma estatua de Tiradentes para tirar aquela selfie com o inconfidente. Igreja de Nossa Senhora do Rosário é a mais antiga da cidade. O Santuário da Santíssima Trindade fica um pouco mais acima e também é interessante. Na verdade tudo em Tiradentes é muito perto, dá para fazer à pé com um bom par de sapatos ou tênis confortáveis.

Para quem tem um pouco mais de tempo, o passeio de Maria Fumaça também é uma boa pedida. Vai de Tiradentes até São João Del Rei. Vale a pena conhecer um pouco de São João, que é maior que Tiradentes mas tem muita coisa perto, o museu ferroviário fica na própria estação e em 15-20 minutos você faz a visita. Fomos de carro mesmo, confesso que não sei se teria muita paciência, é bem lento… Para maiores informações basta clicar no link e saber de tudo para se programar direitinho.

Para não ficar muito grande, separamos os posts. Falaremos ainda da pousada Aromas da Montanha, comer e beber em Tiradentes, Tiradentes além dos Festivais e Caminho de Tiradentes. Ok?!

Comments

comments

Leave a Reply