#gastrô, Belorizontices

#belorizontices: Ah!Bon | Restaurant Week

Blog foi a convite da assessoria.

Pessoal da assessoria do Restaurant Week me mandou um voucher para conhecer os pratos disponibilizados pelo o restaurante Ah!Bon Vila da Serra. É bom ir desta forma pois dá para ver a dinâmica do restaurante. Como falei que tinha o voucher, observei o ritmo das outras mesas, o atendimento para ver se ia ter diferença e não houve. Fui muito bem atendida, os pratos saíram num tempo muito bom. Lá tem o sistema de maquina de vinhos para taças que possibilita umas 10 opções. Isso permite que a pessoa escolha o que mais agrada e até mesmo variar sem ter que pedir uma garrafa ou meia. Não é baratinho, mas comparando com a carta de vinhos, saia mais em conta.

Vamos aos comes? Pedimos entradas diferentes: Brandade de bacalhau (lembra um bolinho de bacalhau, só que mais suave pois tem menos bacalhau e mais batata. E é assado) e Crostata de Parma, figo, queijo de cabra e mel trufado (semelhante a uma bruschetta ou uma torrada mais chiquezona). Ambos gostosos, o Brandade estava super suave, só coloquei mais azeite, bacalhau pede azeite ne? E a Crostata estava gostosa, a combinação figo e parma é um trivial gourmetzão que não tem erro e é delicia.

Pedimos o mesmo prato principal, o Filé ao poivre com espaguettini na manteiga de ervas. Filé ao poivre é uma das preferências do Leo e eu pedi o mesmo pois fiz aqui em casa e não fiquei 100% satisfeita com a minha “performance”. Fato é que eu estava interessada no molho e fiquei impressionada com o ponto da carne. Ponto de carne é um assunto delicado. Carne crua eu como no quibe cru, no steak tartare, mas em pratos teoricamente quentes eu gosto de carne ao ponto e vejo que muitos lugares não entendem o que é o “ao ponto”. Pelo que já li, o ao ponto é a carne rosinha por dentro, sem sangrar ou pouquíssimo sangue. Na maioria dos lugares ela vem mugindo, saindo muito sangue, não acho isso bom não. O ponto é que o Ah! Bon nos trouxe a carne ao ponto, não tirei a foto dele aberta, mas foi o que mais me impressionou pois já fui em alguns lugares que são especialistas em carne e parece que predomina mais o instinto animal de ver uma sangueira no prato que a técnica.

No prato veio o espaguettini na manteiga de ervas. Estava bom, mas acho que seria mais feliz com uma batata rústica ou um purê de batata mesmo, sem mistério. Entendo que alguns pratos tem que mudar, mas achei este espaguettini tão difícil de comer, enrolava e vinha um mundo de macarrão no garfo e sem colher para auxiliar fica ainda mais tenso pois ele era bem fino. Um penne seria melhor no caso para usar garfo e faca. Mas de gosto estava bom demais, manteiga de ervas e massa tão bom gente, além de fácil de fazer!

Finalizamos com o Profiteroles (massa choux recheada com sorvete de baunilha e calda quente de chocolate). Sem erro, gostosa e coberta com lascas de amêndoas que combinam tanto com calda de chocolate que eu comeria só amêndoa e calda se deixar. Um parenteses: massa choux gera um bolinho oco e é a mesma massa usada em bombas, eclair e outras sobremesas. O profiteroles é uma boa opção para o verão, o sorvete refresca e junto com a “bomba” que é menos doce, equilibrando a calda de chocolate.

Opinião: Vale a pena ir em lugares que oferecem Restaurant Week? Vale com ressalvas. O custo é muito bom, nesta campanha é R$41,90 (almoço) e R$54,90 (jantar) para entrada + prato principal + sobremesa. Muitas vezes este é o valor de uma entrada ou prato principal ou até mais baixo que o prato mais barato da casa. Vejo como uma possibilidade boa da pessoa conhecer a linha de trabalho de um restaurante que acha caro.

Minha ressalva fica na grande expectativa que muitos colocam (incluindo eu) em alguns restaurantes, ai pode decepcionar quando ela é muito grande. Explico: o menu é feito para o RW e pode diferir um pouco do que vemos no cardápio. Não deveria acontecer mas acontece, o restaurante também precisa reduzir custos de alguma forma e as vezes monta um prato mais simples com ingredientes mais baratos.  Mas não deixa de ser uma experiência e até uma abertura para novas idas, já aconteceu de ir em restaurante durante o RW  e voltar no lugar porque gostei muito e queria conhecer mais do cardápio fixo.

Não justifica um estabelecimento fazer atendimento diferente porque a pessoa pediu o menu do RW. Já vi muita gente reclamando disso, não só neste, mas também em outros programas de desconto (tem post sobre alguns aqui). Caso note algo estranho, chame o gerente e relate o ocorrido. Algumas pessoas usam as redes sociais para manifestar seu descontentamento, acho legal, mas use linguagem boa, educada e objetiva, com argumentos pertinentes e riqueza de detalhes. Isso ajuda o estabelecimento detectar faltas e corrigi-las. Ou nunca mais voltar dependendo da resposta rs…

O Restaurant Week vai até o dia 05 de novembro e a relação de restaurantes com os menus estão disponíveis no site do festival http://restaurantweek.com.br/evento/belo-horizonte

Comments

comments

Leave a Reply